cartão private label para supermercado cartão private label para supermercado

Cartão private label para supermercado: 4 maneiras de usá-lo

7 minutos para ler

O crescimento dos cartões de marca própria — estimado em 16% para 2019 — mostra que os famosos cartões de loja vieram para ficar. O cartão private label para supermercado tem vantagens que vão do aumento do ticket médio e da fidelização de consumidores ao ganho em branding — a percepção que existe sobre a sua marca.

Para você tirar máximo proveito de todas as possibilidades oferecidas por essa estratégia, batemos um papo com Marcelo Magnanelli, superintendente comercial da FortBrasil. Ele nos contou como alguns dos supermercados parceiros da FortBrasil têm usado o cartão próprio para atingir suas metas e deu dicas de como o empresário pode usá-lo no dia a dia dos seus negócios. Fique com a gente e boa leitura!

Por que usar o cartão private label?

Quem tem o cartão de um supermercado vai mais àquela loja e, consequentemente, gasta mais e com maior frequência. Em outras palavras, é um freguês mais fiel. Tudo isso é a consequência natural do fato de essa pessoa já ter um crédito aprovado naquele estabelecimento. Os dados dos supermercados parceiros da FortBrasil indicam que, em média, o cliente com o cartão da loja compra 30% a mais que aquele sem.

Estar inserido em uma economia que sofreu recessão recente e assistiu à desaceleração do consumo e, ainda assim, poder oferecer crédito à clientela é um ativo e tanto. O cartão private label dá a possibilidade ao lojista de realizar essa oferta sem precisar assumir o risco natural da inadimplência, uma vez que a análise e a concessão do crédito — e o risco — ficam por conta da administradora, não do lojista.

Na outra ponta dessa operação, a administradora do cartão private label — a FortBrasil, por exemplo — tem todo o interesse no sucesso da parceria, já que ambas as partes ganham quando o cliente final utiliza o cartão nas suas compras.

Como usar o cartão private label para supermercado?

“Quando o varejista investe na operação [de cartão private label] e entende que aquele cliente é fiel a ele, a operação de venda melhora muito. Ele está investindo no cliente que tem a maior recorrência na loja”, explica Marcelo. Abaixo, listamos 4 estratégias que o empresário supermercadista pode usar para aproveitar os benefícios de ter um cartão de crédito com a sua marca.

1. Trabalhe seu branding

O Brasil, hoje, tem um número estimado de 45 milhões de desbancarizados — adultos sem conta em banco ou inativos há mais de seis meses. Um grande trunfo dos cartões private label é conseguir dialogar com essa camada da população que, muitas vezes, não tem acesso a nenhum outro produto de crédito.

Na FortBrasil, por exemplo, o seu cliente tem a oportunidade de usar o crédito aprovado em uma rede credenciada de 38 mil lojas e até em serviços como Uber e Spotify, por meio da parceria com a Merci. Ou seja, você tem a possibilidade de conceder um acesso que pode, inclusive, ser inédito para ele e construir uma relação até mesmo afetiva entre ele e a sua marca.

“Você mostra que tem uma ferramenta de crédito para ajudar o cliente em alguma necessidade, que você está junto dele”, resume Marcelo. Em outro sentido, o cartão de loja tem um efeito de validação: é o efeito “eles têm até cartão”, dito pelas pessoas sobre lojas que emitem cartões private label.

É uma oportunidade para impulsionar a percepção das pessoas sobre a sua marca e um “prato cheio” para o seu marketing. Você pode, nesse sentido, usar o lançamento do seu cartão próprio para promover a missão e visão do seu negócio, além, é claro, de reforçar a identidade visual, com as cores e a logomarca aparecendo no cartão.

2. Transforme sua loja em um ponto de serviço

Uma das palavras-chave quando se fala em cartão private label para supermercados é relacionamento. Você quer ter seus melhores clientes se relacionando com a sua marca de forma mais próxima, e, para isso, uma grande jogada é transformar a sua loja no ponto de serviço principal para tudo ligado àquele cartão.

Pagamento de fatura, emissão de segunda via, desbloqueio de cartão, esclarecimentos e até mesmo impressão de cartão podem ser realizados na loja. Assim, você tem a oportunidade de trazer usuários do cartão para dentro do seu supermercado com frequência, o que é positivo não só pela aposta na famosa compra por impulso mas também pelo relacionamento que se constrói.

3. Tenha um segundo preço para as compras no cartão

Quanto maior a inserção das vendas no cartão private label no seu faturamento total, melhor, uma vez que você tem aquela pessoa fidelizada à loja — além de os números indicarem que o gasto médio do cliente com cartão é maior. É importante, então, criar diferenciais que incentivem seus clientes a querer sempre usar o cartão do estabelecimento.

Marcelo conta que em um dos parceiros da FortBrasil, um supermercado, a penetração do cartão (ou seja, a porcentagem das vendas por esse meio sobre o total de vendas) chegou a 18%, número bem acima da média comum para supermercados, que é de 8% a 10%. Isso se deve a ações, por parte do supermercado, que criaram um diferencial competitivo para que os clientes escolhessem aderir ao cartão.

“O supermercadista, entendendo que o cartão é um produto dele, dá a opção do segundo preço para o cliente, cria um diferencial e fideliza muito mais”, explica. Todo mundo gosta de desconto, e ter um preço menor para quem paga com o cartão é um atrativo e tanto.

4. Mapeie padrões e seja data-driven

Uma das expressões da moda no mundo dos negócios é data-driven culture, isto é, uma cultura [empresarial] guiada por dados. No varejo popular, mais do que em outros ramos, ainda é muito comum que decisões importantes sejam tomadas com base mais no feeling do empresário do que em informações e dados.

Ter um cartão private label com boa inserção no seu total de vendas permite tomar mais decisões fundamentadas em dados: “com o cartão private label, você consegue saber todo o comportamento de compra daquele cliente: quando ele comprou e quanto ele comprou. Fazemos toda uma régua de relacionamento. Se o cliente está inativo, por exemplo, a gente pode ofertar uma promoção direcionada”, exemplifica Marcelo.

Você pode, ainda, criar clusters de compradores, por exemplo, aqueles que vão poucas vezes ao mês ao seu supermercado, mas gastam muito; ou aqueles que fazem muitas compras de baixo valor ao longo de um mesmo período. Com esses dados em mãos, é possível desenvolver estratégias de marketing para supermercado alinhadas às dores dos seus consumidores.

O cartão private label para supermercado é a oportunidade de aliar oferta de crédito de baixo risco a poderosas ferramentas de relacionamento com os seus melhores e mais fiéis consumidores.

Se você gostou de saber como é possível usar um cartão próprio no seu negócio, entre em contato com a FortBrasil. Vamos pensar, juntos, no cartão private label sob medida para o seu supermercado.

Posts relacionados

Deixe um comentário