gestão financeira empresarial gestão financeira empresarial

7 dicas para uma gestão financeira empresarial estratégica

7 minutos para ler
Powered by Rock Convert

A falta de uma gestão financeira eficiente é um dos principais motivos pelos quais as empresas não conseguem se manter. O último levantamento divulgado pelo IBGE revela que cerca de 60% dos negócios no Brasil acabam fechando com apenas cinco anos, o que é um curto espaço de tempo, principalmente quando pensamos em todo o trabalho e burocracia enfrentados para conseguir abrir uma empresa.

A fim de que você seja cada vez mais estratégico na gestão financeira empresarial e obtenha resultados positivos para a organização, preparamos este conteúdo especial. Continue a leitura e veja as melhores dicas para ter mais controle e visibilidade de todos os valores que circulam pelo seu negócio!

O que é gestão financeira empresarial?

Em uma pesquisa realizada pelo Serasa Experian com microempreendedores, 45% dos entrevistados declararam ter dificuldades em controlar sua gestão financeira. Porém, essa é uma realidade que se expande para outros tamanhos e nos mais diversos segmentos de negócios.

A gestão financeira empresarial é aquela que ajuda você a entender quais são os recursos necessários para viabilizar operações e continuar oferecendo, com a maior qualidade possível, os seus produtos ou serviços para os clientes. Ter o controle sobre essa atividade é sinônimo de acompanhar, por exemplo:

  • os lucros e perdas;
  • o fluxo de caixa;
  • a entrada de novos investimentos;
  • o giro de estoque;
  • os erros e acertos financeiros cometidos pela empresa;
  • as movimentações de clientes;
  • as questões tributárias.

Por concentrar a responsabilidade sobre tantas questões vitais para a saúde financeira do negócio, é preciso que essa gestão não apenas esteja inserida na rotina, como também seja feita com muito cuidado. Afinal, qualquer erro pode provocar problemas relacionados ao dinheiro que circula pela empresa — e é isso que vamos ajudar você a evitar.

Qual a importância de ser estratégico?

É normal aparecerem alguns problemas no dia a dia da empresa e, muitos deles, dependem de que recursos financeiros sejam alocados, para terem uma resolução com a agilidade necessária. Mas como saber se terão dinheiro suficiente para isso? O quanto essa medida emergencial impactará o seu fluxo de caixa?

Essas são perguntas que você terá facilidade para responder caso realize uma gestão mais estratégica, principalmente da parte financeira. Manter um planejamento, acompanhar, diariamente, todas as métricas da empresa e fazer análises frequentes dos seus números são ações que possibilitam uma maior previsibilidade e oferecem mais segurança para você ou a sua equipe agirem sempre que for necessário, mantendo a lucratividade do negócio .

Como melhorar a gestão financeira da sua empresa?

Agora que você já sabe o quanto é importante manter a gestão financeira de forma estratégica, apresentamos 7 dicas especiais para você implementar. Seguindo todas elas, será possível aumentar a sua produtividade e a de toda a equipe, além de ter sempre, em mãos, dados mais precisos sobre a saúde financeira da empresa. Confira!

1. Faça uma análise crítica do capital de giro

O capital de giro é o valor total disponível no caixa da sua empresa, que é o suficiente para manter todos os processos ativos. É imprescindível ficar sempre atento a esse número, a fim de não correr o risco de ter dificuldades financeiras para arcar com despesas básicas — como pagar a conta de luz, ou deixar de comprar algo que interfira na qualidade da entrega de seus produtos e serviços aos clientes.

Para saber se esse valor está em equilíbrio, você não pode deixar de acompanhar as vendas realizadas — desde o fechamento do contrato ou da compra até a realização do pagamento. Monte um plano de ação para evitar a inadimplência e tenha sempre uma estratégia de gestão de riscos em casos de atrasos.

2. Fiscalize as taxas de conversão das receitas

Não se esqueça de ficar atento ao Demonstrativo de Resultados do Exercício (DRE) e ao balanço patrimonial. Esses dois relatórios são importantes para identificar problemas e oportunidades, conferindo se o negócio realmente está convertendo suas boas receitas em uma alta lucratividade.

3. Dê atenção ao fluxo de caixa

A sua empresa conta com um controle de entrada e saída de recursos? Então, provavelmente você já conta com um fluxo de caixa, que precisa de uma atenção especial. Além de inserir as informações que foram levantadas em cada processo, lembre-se de projetar os próximos gastos para ter uma noção do quanto precisará vender para cobrir todas as despesas.

4. Elabore um planejamento orçamentário

O planejamento orçamentário envolve todas as ações já citadas até o momento, incluindo o foco na margem de contribuição e no ponto de equilíbrio. É por meio dele que você fará o cálculo completo das receitas, custos, despesas e investimentos, podendo elaborá-lo a curto ou a longo prazo.

5. Automatize processos

Com tantas inovações tecnológicas sendo desenvolvidas para tornar mais ágeis os processos do dia a dia, você pode começar a contar com algumas delas na sua organização. É possível eliminar muitas das atividades que eram feitas manualmente, bem como as milhares de planilhas utilizadas.

Conte com os softwares de gerenciamento financeiro para automatizar cálculos, reunir todas as informações que você precisa e emitir análises e relatórios mais precisos. Todas essas facilidades permitem a tomada de decisão com maior rapidez e, dependendo do sistema de gestão contratado, você ainda pode acessá-las a qualquer hora, de qualquer lugar.

6. Elimine gastos

Analisar quais os gastos podem ser cortados das suas folhas é uma tarefa complexa, porém necessária. Conte com o apoio da sua equipe, principalmente de quem está no operacional, para conseguir verificar o que realmente é fundamental para o funcionamento da empresa e o que pode ser considerado como supérfluo.

Uma outra forma de rever as despesas é negociar preços menores com todos os fornecedores, mas sem perder a qualidade dos produtos e serviços contratados por você. Caso a sua empresa conte com bons parceiros estratégicos, é bem provável que consiga valores que sejam adequados para as duas partes.

7. Mantenha a organização

Depois que todos os passos anteriores forem dados por você e sua equipe, é necessário manter o bom trabalho realizado. Para isso, faça com que a gestão financeira não seja uma responsabilidade apenas sua, mas que se torne uma cultura dentro de toda a organização — em especial para os líderes, cuja atuação deve ser sempre exemplar para os demais colaboradores.

Os benefícios de uma gestão financeira empresarial estratégica são responsáveis por conduzir a sua empresa ao constante crescimento. Pode ser difícil para você ficar atento a essa questão, mas é importante estar sempre preparado para otimizar processos e tornar essa etapa menos árdua.

Este conteúdo o ajudou a organizar a sua gestão, mas você também quer medir a eficiência das suas ações? Leia mais sobre uma ferramenta que poderá ajudá-lo: o Balanced Scorecard.

Posts relacionados

Deixe um comentário