índices de rentabilidade índices de rentabilidade

Como é feito o cálculo dos índices de rentabilidade?

6 minutos para ler

Quais índices de rentabilidade do seu negócio você acompanha? Qual a capacidade da sua empresa de transformar os ativos em lucro? Qual retorno seus investimentos em marketing trazem para seu negócio? Em meio a siglas como ROI, ROE e ROA, quais indicadores de desempenho são chave para fazer a gestão financeira empresarial do seu negócio?

Neste artigo, o Blog da FortBrasil traz para você um panorama sobre três dos principais índices de rentabilidade de um empresa, como calculá-los e o que você pode aprender olhando para eles. Vem com a gente. 

Como é feito o cálculo dos principais índices de rentabilidade

Para este artigo, o Blog da FortBrasil separou três dos mais importante índices de rentabilidade, os já citados ROA, ROI e ROE, que servem para indicar a capacidade de uma empresa de ser rentável olhando para números diferentes. Vamos lá?

ROA (Retorno Sobre Ativos)

O Return on assets irá indicar a capacidade da empresa de transformar ativos em lucro. Basicamente, você olhará para o total dos seus ativos. É um indicador importante pois, no médio prazo, pode indicar, por exemplo, que você tem investido em ativos que não estão se convertendo para um negócio mais rentável — se um plano de expansão, por exemplo, foi bem-sucedido. Pode indicar, é claro, o contrário, que você conseguiu alavancar sua rentabilidade mais do que investiu em capital. 

Para calcular o ROA você precisará de dois demonstrativos que você já tem, pois são obrigatórios: o balanço patrimonial e a DRE (demonstrativo de resultado dos exercícios) — é lá que você encontrará os números que vão na fórmula. Assim, de maneira simples, você pode calcular seu ROA a partir da fórmula:

ROA = (Lucro Operacional / Ativo Total Médio) x 100

Vamos agora olhar para um exemplo com números redondos, apenas para manter a clareza. Imagine que um negócio qualquer teve um lucro operacional de 200.000 reais para um dado período e que o ativo total médio desse mesmo negócio é de 1.000.000 (um milhão) de reais:

ROA = (200.000 / 1.000.000) x 100

ROA = 0,2 X 100

ROA = 20%

Um jeito concreto de olhar para o resultado é que o negócio tem a capacidade de gerar 20 centavos de real para cada 1 real em ativo. Outra maneira de analisar o ROA é comparar com outros investimentos.

Se um negócio estiver tendo um ROA parecido a de títulos públicos, por exemplo, é um dado preocupante, pois significa que você poderia ter rentabilidade próxima expondo-se a um risco — muito — menor.

Vale ressaltar, no entanto, que nenhum desses indicadores, sozinhos, contam a história toda de uma empresa.

ROI (Retorno Sobre o Investimento)

Da sigla em inglês return on investment, esse índice de rentabilidade é um dos mais versáteis e serve para calcular a capacidade de certo investimento de se transformar em receita. 

É um índice bastante usado, pois serve tanto para calcular o retorno sobre investimento do negócio como um todo, quanto para metrificar uma ação específica (uma campanha de marketing, por exemplo) ou um departamento da empresa.

A fórmula básica para calcular o ROI é a receita (o que foi gerado) menos o custo (o que foi investido), dividido pelo custo. Vamos à fórmula:

ROI = (Receita – Custo) / Custo 

Para continuarmos com exemplos simples, imagine que você abriu uma pequena mercearia e investiu 1.000 reais para começar o negócio. Após 6 meses, sem colocar mais nenhum dinheiro do bolso, você gerou 8.000 reais em receita. Então:

ROI = (8.000 – 1.000) / 1.000

ROI = 7.000 / 1.000

ROI = 7

ROI igual a 7 significa, essencialmente, que para cada 1 real investido sua mercearia gerou 7 reais. Se você quiser um resultado em porcentagem, basta multiplicar por 100, ou seja, um ROI de 700%.

O exemplo acima é simples, mas talvez um pouco simples demais, certo? Então, vamos trabalhar agora em outro, um pouco mais complexo, para entender por que o ROI é o indicador favorito para analisar investimentos em marketing digital, por exemplo.

Vamos supor que você faça um investimento em Google Ads (aqueles anúncios patrocinados do famoso buscador) para a loja virtual da sua loja. Você decide investir 5.000 reais e após o fim da campanha olha para quanto foi gerado em vendas a partir dos links desses anúncios pagos — um total de 10.250 reais em vendas. Assim:

ROI = (10.250 – 5.000) / 5.000

ROI = 5.250 / 5.000

ROI = 1,05

Em outras palavras, seu investimento gerou um real e cinco centavos para cada um real investido, o que coloca as coisas em uma perspectiva mais realista de quanta receita foi gerada sobre o risco assumido do que simplesmente olhar para os números por si. 

ROE (Retorno sobre o Patrimônio)

Por fim, vamos olhar para o return on equity, retorno sobre o patrimônio líquido, ou ROE, da sigla em inglês. Para o ROE vamos já começar olhando para a fórmula, que é simples e não guarda grandes pegadinhas:

ROE = (Lucro Líquido / Patrimônio Líquido) x 100 

Nós já linkamos mais acima nossos artigos sobre balanço patrimonial e DRE, onde você pode encontrar os dois valores da fórmula do ROE, mas vale lembrar que seu patrimônio líquido é, simplificando, seu ativo menos seu passivo e seu lucro líquido um dos resultados da sua DRE, as receitas menos os custos. Assim, o ROE visa olhar para a capacidade de um negócio de gerar lucro de uma maneira eficiente. 

Esse indicador é especialmente útil na hora de comparar duas empresas de um mesmo setor e é muito utilizado para avaliar empresas de capital aberto e fazer uma análise fundamentalista de suas ações. Isso é valioso, pois olhar apenas para o lucro de uma empresa pode ser um dado enganoso, já que não leva em conta os recursos que essa tinha disponível. 

O ROE, como todos indicadores que trabalhamos aqui, não pode ser analisado como algo isolado, e responder se o resultado é bom ou ruim depende especialmente no momento da empresa (mais jovens tendem a entregar um ROE maior) e segmento de atuação. No entanto, além de acompanhá-lo no seu próprio negócio, esse é talvez o primeiro indicador que você queira olhar na hora de decidir se deve ou não investir em um negócio, seja de capital aberto ou fechado.

Vale lembrar que esse artigo apresenta uma visão introdutória desses três índices de rentabilidade e que análises mais completas da saúde financeira de um empresa, ou da rentabilidade de um investimento, exige um estudo aprofundado e cuidadoso. 

Gostou deste artigo e quer acompanhar o melhor do Blog da FortBrasil? Assine nossa newsletter!

Posts relacionados

Deixe um comentário