orçamento familiar orçamento familiar

Orçamento familiar e doméstico em poucos passos: saiba como fazer

6 minutos para ler

Despesas médicas, gastos com roupas, serviços, contas de telefone… controlar os gastos pessoais não é uma tarefa fácil, e o desafio fica ainda maior quando estamos falando de todo o orçamento familiar. Não é à toa que o percentual de famílias endividadas só cresce no país, muitas vezes em virtude da falta de controle financeiro.

Apesar desta triste realidade, a realização de um planejamento financeiro bem elaborado pode evitar o desajuste das contas com relação à sua renda, além de permitir que a sua família lide melhor com emergências ou imprevistos sem abrir mão dos momentos de lazer.

Quer saber como tudo isso é possível? Neste post, você vai descobrir como fazer um orçamento familiar eficiente em apenas alguns passos. Confira!

Registre todos os gastos

Você sabe muito bem quanto ganha pelo seu trabalho, mas já parou para pensar em quanto exatamente gastou no último mês? Antes de definir o seu orçamento, é preciso entender exatamente como é a sua situação financeira atual, tomando total controle tanto dos ganhos quanto dos gastos. Somente assim será possível criar projeções realistas com base na priorização das necessidades da família.

Para isso, liste todas as suas despesas detalhadamente, começando com as fixas (semanais e mensais) como aluguel, supermercado, combustível, seguros, mensalidades de escolas, e prossiga com as semestrais, as anuais e as ocasionais. Elas podem incluir presentes de aniversário, impostos (como IPVA e IPTU) ou viagens. Sempre que efetuar algum gasto que não foi previsto, não se esqueça de inseri-lo na lista.

Se você não tem intimidade com números, saiba que esta não precisa ser uma tarefa árdua. Muitos bancos e cartões de crédito agregam informações da conta para produzir relatórios de receita e despesa. Você também pode recorrer a aplicativos de orçamento gratuitos ou até mesmo a clássica planilha do Excel.

Analise seu registro

Agora que você já tem uma ideia de como é o seu orçamento familiar, organize as suas despesas em categorias que façam sentido para você, como moradia, lazer, mensalidades e refeições. Esse exercício de classificação já revela alguns resultados interessantes, pois fornece uma visão mais clara da dimensão de seus gastos (ou do que deixa de gastar) em diversos setores da vida em família.

Depois de saber o valor total de suas despesas em cada categoria, determine quais delas são fixas e quais mudam ao longo do ano. Também é útil identificar quais categorias são discricionárias, o que significa que elas cobrem despesas que são boas, mas não essenciais para sua família. Você também pode definir uma porcentagem máxima do que pode ser gasto em cada categoria. Ao revisá-las, determine se algum gasto é excessivo.

A partir desta etapa, chega o momento de planejar estrategicamente suas finanças, avaliando o que está funcionando bem e o que pode ser modificado para evitar desperdícios. Estes cuidados vão permitir que a sua família faça mais com menos dinheiro.

Identifique (e corte) gastos desnecessários

Se os gastos de uma determinada categoria são excessivos ou supérfluos, é hora de pensar em estratégias para economizar. Pode não parecer, mas muitas famílias apresentam hábitos que podem ser facilmente cortados do orçamento sem nenhum prejuízo para o seu bem-estar. Veja alguns exemplos:

  • as visitas frequentes aos salões podem ser trocadas por sessões de beleza feitas no conforto do seu lar;
  • os planos de celular individuais podem ser trocados por um familiar, com preço mais atrativo;
  • a assinatura de serviços por cabo pode ser revista, afinal, muitas vezes, a contratação de um programa de streaming já é suficiente, bem como compras feitas por impulso e visitas a áreas de lazer (clube, cinema, teatro, spa, entre outros), principalmente em alta temporada;
  • o planejamento de cardápio, as compras no supermercado e de itens a granel podem tornar o consumo em casa mais econômico e saudável, já que comer fora tende a prejudicar muitos orçamentos.

Na hora de realizar as compras do mês, aproveite para fazer uma lista, priorizando os itens essenciais, e evite ir ao supermercado com fome. Assim, você terá certeza de que não incluirá itens caros e desnecessários no carrinho.

Estabeleça metas

Para administrar bem o dinheiro de sua família, vocês devem saber quais são suas prioridades. Por isso, decidam juntos o que é mais importante no âmbito financeiro e coloquem as suas metas financeiras no papel.

Se os seus objetivos são ter uma vida livre de preocupações por causa de dinheiro, por exemplo, transforme esse desejo em um plano de ação, como pagar todas as faturas do cartão de crédito em dia e não acumular dívidas sob nenhuma hipótese. Por outro lado, se os seus sonhos são garantir uma educação de qualidade para seus filhos, adquirir a casa própria ou começar um negócio independente, talvez a sua meta deva estar focada em juntar dinheiro em longo prazo.

Sendo assim, você tem o poder de escolher o que é importante para seus familiares e deve projetar seus objetivos de acordo com o que foi definido em grupo. Ao fazer isso, pense em quanto você precisa economizar e por quanto tempo. Em seguida, planeje como conseguirá essa economia. Para a maioria das pessoas, isso significa reservar um valor definido a cada mês, de acordo com o cronograma de pagamento.

Por mais que economizar seja trabalhoso no começo, esse valor mensal pode ser a diferença entre ter um desejo e transformá-lo em realidade. Com metas claras estabelecidas desde o começo, fica mais fácil manter a disciplina de que você precisa para mapear e descobrir como seus objetivos financeiros podem ser alcançados.

Abra uma conta reserva

Ter um dinheiro guardado para emergências deve ser uma prioridade em qualquer orçamento familiar. Por isso, após o pagamento das despesas mensais, procure depositar uma parte fixa do dinheiro antes de pensar em gastos ocasionais ou supérfluos. Essa quantia será importante para socorrer a família caso alguém perca o emprego, necessite de cuidados médicos urgentes ou enfrente alguma situação extrema.

Já que esse dinheiro estará guardado, procure depositá-lo em uma conta-poupança ou fundo de investimentos de baixo risco, para vê-lo render e tirar o máximo proveito das suas economias.

Agora que você já sabe como fazer um planejamento e administrar seu orçamento familiar em poucos passos, não se esqueça de que a disciplina é um elemento essencial para alcançar os objetivos que deseja e ter uma vida financeira saudável sem sacrifícios.

Gostou do post? Quer mais dicas para valorizar seu dinheiro? Leia o nosso conteúdo e aprenda como economizar no supermercado! Até a próxima!

Posts relacionados

Deixe um comentário