varejo online varejo online

Varejo online: acompanhe as principais tendências

6 minutos para ler

Não é de hoje que o varejo online está presente em nossas vidas. Contudo, foi a partir de 2020, com a chegada da pandemia, que esse setor deslanchou e vem apresentando um crescimento cada vez maior. Uma vez em casa, as pessoas estão investindo massivamente nas compras virtuais e, logo, muitos empreendedores já puderam notar um aumento significativo em suas vendas. 

De acordo com um levantamento da Ebit | Nielsen, esse aumento foi de 47% só nos primeiros seis meses do ano — e, ao que tudo indica, os indicadores continuam subindo. Inclusive, para 2021 já há algumas tendências em vista, como uma melhora de logística e, em alguns casos, até o uso da inteligência artificial ao longo do processo de compra e venda. 

Quer saber mais sobre o assunto e se atualizar? Então, continue acompanhando a leitura e descubra o que nos aguarda no segmento do varejo online!

Integração entre loja física e loja digital

Há alguns anos, era comum encontrar lojas físicas que não possuíam nenhuma forma de interação com a loja online. Mas, com o novo cenário estabelecido em 2020, isso já mudou. 

No ano que vem, a previsão no varejo é que os dois nichos se relacionem ainda mais, proporcionando novos serviços e possibilidades aos clientes. Logo, também haverá excelentes oportunidades de negócio para as marcas que investirem na ideia. 

Para ilustrar, vamos destacar as lojas que atuam com a opção do sistema de “compra e retirada”, conhecido internacionalmente como “pickup stores”. Basicamente, acontece da seguinte maneira: pelo site, o usuário escolhe o produto e faz o pagamento normalmente. 

Na hora de definir um meio de entrega, ele opta pela modalidade “retirar na loja”. Assim, só precisa ir até o estabelecimento, no prazo indicado, e ter seu produto em mãos. Em geral, essa solução também elimina a cobrança de taxas ou frete. 

Aumento nas compras mobile

Segundo uma pesquisa, realizada pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) no início deste ano, mais de 400 milhões de dispositivos eletrônicos estão sendo utilizados atualmente no país, como é o caso dos smartphones. Diante disso, é possível comprovar que o digital está notoriamente presente, não somente nas empresas, mas também na sociedade em geral. 

E, uma vez com acesso ao universo online, as pessoas estão mais propensas a comprar produtos e contratar serviços. Assim, esse também é um grande diferencial para o varejo online e que promete crescer de modo significativo em 2021. 

Já conforme outro estudo, feito pela Criteo em 2018, existem diferentes categorias capazes de gerar boas conversões por meio do smartphone. São elas: 

  • cultura e mídia; 
  • saúde e beleza; 
  • grandes redes de varejo; 
  • luxo e moda; 
  • itens para o lar; 
  • computação e tecnologia

Portanto, para continuarem vendendo mais e mais, é de extrema importância que as marcas acompanhem essa mudança e invistam em estratégias próprias para melhorar a experiência do usuário em suas plataformas. 

Entre as principais indicações, está a importância de um design responsivo e o investimento em Search Engine Optimization (SEO), para manter o e-commerce muito bem posicionado nos grandes mecanismos de busca, sendo o Google um deles. 

Uso de inteligência artificial

A inteligência artificial (IA) já é considerada o presente — e o futuro — do e-commerce. Nesse sentido, os chamados chatbots vêm se destacando como uma forma de melhorar a experiência do usuário e otimizar todo o processo de compra. 

Com tal tecnologia, as marcas conseguirão realizar diferentes tarefas simultaneamente, fazendo com que toda a experiência seja mais ágil e certeira. Existem várias atividades que podem ser praticadas com um chatbot, como: 

  • responder dúvidas dos consumidores; 
  • realizar agendamentos para retirada de mercadorias; 
  • apresentar diferentes soluções para um problema; 
  • receber feedbacks de compras. 

Um ponto interessante é que tal solução pode ser integrada em vários canais de comunicação, sabia? E-commerce, redes sociais, aplicativos de mensagens ou plataformas exclusivas da marca entram nessa lista. 

Mas, diferentemente do que se acredita, essa tecnologia está cada vez mais eficiente e natural. Existem, inclusive, opções que mal se parecem com robôs e conseguem melhorar a qualidade de um atendimento. Sem dúvida, é uma opção e tanto para os gestores que desejam se atualizar e economizar. 

Modernização nos métodos de pagamento

Foi-se o tempo em que as lojas ofereciam somente um ou dois métodos de pagamento ao cliente digital. Com a globalização e a necessidade de adquirir produtos de outros continentes, esses recursos passaram por uma modernização significativa e, agora, já podemos contar com uma série de opções para facilitar toda a transação de compra e venda. 

Por isso, comece desde já a se acostumar com a ideia de encontrar lojas que trabalham com uma ampla variedade de opções de pagamento. Muito além dos clássicos cartão de crédito, débito ou boleto bancário, as marcas vêm investindo no uso do PayPal, criptomoedas e, até mesmo, do Pix — uma tecnologia recente, mas que já conquistou inúmeros usuários em território brasileiro. 

Ao abraçar essa mudança, há a possibilidade de diminuir a burocracia de uma negociação, agilizar a compra e garantir que o público tenha uma experiência aprimorada. Tudo isso, é claro, com muita segurança e confiabilidade. 

Entregas online

Entre as tendências do varejo online, não podemos deixar de citar os métodos de entrega. Com uma demanda crescente, muitos empreendedores estão saindo em busca de alternativas para otimizar o processo de envio e fazer com que os pedidos cheguem mais rapidamente ao comprador. 

Um bom exemplo é o da gigante Amazon, que com o seu serviço Prime conseguiu diminuir o prazo de entrega para até dois dias úteis, sendo um verdadeiro atrativo para os consumidores que prezam por agilidade.

Contudo, também existem empresas que estão pesquisando soluções para que esse envio possa ser concluído no mesmo dia. Dá para imaginar? 

Ainda tímido no Brasil, o recurso está sendo utilizado para clientes que realizam pedidos na mesma área que a empresa. Ainda que esta seja uma comodidade um tanto restrita, a verdade é que ela tende a aumentar, especialmente, no caso de empresas que trabalham com itens perecíveis. 

Viu só? Agora que você já sabe quais são as tendências do setor de varejo online, não há mais desculpas para ficar para trás. Comece agora mesmo a praticar essas inovações e, em pouco tempo, você verá seu negócio decolar. 

Caso tenha gostado da leitura, aproveite para compartilhar o link nas redes sociais. Seus amigos vão gostar de acompanhar as novidades!

Posts relacionados

Deixe um comentário